quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Era mais ou menos em maio, quando meus amigos Head e Diemer falaram que viriam para a abertura do Salão de Humor de Piracicaba. O primeiro, com muita empolgação, já que iria ficar em minha casa, para depois irmos à abertura. Mas antes, claro, sugeri a ele conhecermos os cartunistas de Campinas: Dálcio, Paulo Branco, Bira Dantas, Dimaz Restivo, os talentosos Mario Cau ,Caio Yo, Ricardo Quintana e os da região, Paffaro, Stegun, Mônico Reis.
Admito que pensei que não íamos conseguir realizar metade disso, pois as horas eram poucas e havia muita coisa para se fazer, porém, nada como um número de telefone e bons contatos.
Quando chegou a sexta-feira, dia 27, às 16:00 horas, paramos na Escola de Arte Pandora para estabelecer os primeiros contatos. Caio Yo, Ricardo Quintana, Dimaz, e como o tempo era curto e precioso, fomos ver a exposição do shopping Dom Pedro do Lasar Segall. Logo entardeceu e todos estavam exaustos, inclusive eu que tinha vindo de quatro dias de evento em Limeira. Fomos para minha casa.
Chegando lá, apresentações feitas e um presente digno de gaúcho: um legítimo chimarrão com Cuia, bomba e a mais fraca erva-mate. Após uma rápida explicação de como se faz a bebida, fomos falar sobre o que entendemos: desenhos.
Logo de cara já entreguei meus presentes: uma caricatura original que participou do salão de Piracicaba no ano passado. Entreguei-a para o Head. Além de um cartum, também participante do mesmo salão. Este entreguei para o Diemer. Claro que o Head, com sua tremenda pasta, com um bocado de original, me entregou uma maravilhosa caricatura do Clint. Ao fim da noite, lá pelas três horas da manhã, fomos dormir.
Sábado: o grande dia. Eu já havia feito um itinerário com eles para mostrar um pouco de Campinas. Levei-os para o Centro de Convivência, para que pudessem ver onde trabalho e ao mesmo tempo para passear.
Saindo dali, encontramos Mônico Reis. Vinhedo, mesmo sendo da região, não o conhecia. Feitas as apresentações, fomos para casa do Grande Bira Dantas com sua gaita. Em sua casa, Head praticamente ficou estagnado. Com o grande Bira, trocamos umas figurinhas e invadimos seu Estúdio, aquela bagunça linda de se ver. Apreciamos os originais, e em seguida saiu mais um presente para a coleção oferecido pelo Bira: uma caricatura em acrílico, linda.
Antes, Head o presenteou com um Hellboy, feito em caneta bic – fenomenal. Com 1/3 do objetivo cumprido, voltamos à Escola Pandora (nosso ponto de encontro). Ali estava Mario Cau, que desenhou na hora, no seu estilo, uma bela garota e autografou a camisa que o Head estava coletando assinaturas. No entanto, como queríamos chegar a Piracicaba para a palestra, saímos cedo.
Partimos rumo à Terra da Pamonha: Diemer, Head, eu e, mesmo não sendo cartunista, meu irmão Fabrício. Em meio a viagem, uma grande surpresa, o mestre Dálcio nos ligou. Perguntava onde estávamos. Eu passei o celular para o Head, mesmo com medo de que ele passasse mal com o encontro, mas como não dava para voltar, continuamos nossa viagem.
Chegando no Engenho, de cara já nos deparamos com Cláudia Kfouri, grande amiga de msn e organizadora do Salão de Humor de Ribeirão Preto. Até esse momento não sabíamos da sua premiação. E mal feitas as apresentações, eu já avistava Edu Grosso, Jota-A e Ruke. Tiramos umas fotos, e mais apresentações. Head, já muito feliz, apontou o dedo e disse: “É o Turcios”. O humilde Turcios ficou assustado e disse: “No, comprendo”.
Baixada a euforia do Head, ele disse, com seu portonhol: “ Lo maestro de la caricatura”. Aí ele já estava mais descontraído e, além de mais fotos, levou uma belíssima dedicatória na camisa dele.
Entrando para a palestra, que já começava a estar cheia de gente como: Spacca, Camilo Riani, Glen Batoca, Junior Lopes, Fredd, Hoisel, Lucas Gabriel Fraga, Ronaldo, Diego Novaes, Dodô, Érico San Juan e muitos outros.
Com muita fome, saímos em busca de algo para enganar o estômago. Em meio ao lanche, outra ligação. Tive imensa surpresa: era o Dálcio falando que estava a caminho, tudo para nos ver - quase me engasguei.
Lanchamos rápido e voltamos para o Engenho Central. Lá caminhamos e vimos o famoso Rio De Piracicaba. Tiramos mais fotos e estávamos aguardando a chegada dele, do Dálcio. Head, que o viu chegando, correu para frente do carro. Ele não acreditava. Mas, enfim, o momento do encontro.
Depois subimos para ver a exposição do Turcios, em seguida descemos para o restaurante para bebermos e vermos os originais que todos haviam trazido. Head presenteou o Turcios com uma caricatura do Iggy Pop, fantástica, a mesma que ganhara menção honrosa no Salão de Campinas (2009). Mas, antes da entrega do presente, chegou ninguém menos que o Fernandez. Pode se dizer que, o que estava bom, fico melhor.
Chegando também, nossos amigos de twitter: Marcos Noel, Gilmar, Lézio Jr. E, claro, que o Head entregou outro grande presente e recebeu um melhor ainda do Fernandez. Porém, para a nossa surpresa, o Dálcio também pediu uma caricatura para o Fernandez. Ele recebeu uma genial, só vendo a felicidade dele, parecia o Head. Eu, logicamente, com intermédio do Gilmar, consegui uma troca também.
Enfim, quando chegou o grande momento da abertura, embora nós já soubéssemos que não iríamos ganhar nenhum prêmio, já tínhamos a vitoria de conhecermos aqueles que fazem e constroem o Humor nacional.
A abertura estava lotada, e com mais gente vindo da região, como nossos amigos Moisés, Ariel, Robison, Alex, Duarte e Anderson. Feitas as premiações, que por sua maioria foram justas, abriram a porteira para a Exposição dos 275 selecionados, muita gente e muita alegria no ambiente, gente fazendo caricaturas ao vivo, gente se deslumbrando sobre as fantásticas ideias de charge e cartum, além de muita risada nas tiras e muita gente rindo das formas de caricaturas e esculturas. Sem se esquecer dos jornais e revistas que compareceram e, assim, fechando mais um Piracicaba humor 2010.
Com muito cansaço e muita alegria, partimos de volta a Campinas para fecharmos com chave de ouro esse fim de semana que, sem dúvida, ficará na historia do Salão.
No domingo, antes de irmos para o aeroporto, passamos no Campinas Shopping para vermos a exposição do Bira Dantas. Ali mesmo almoçamos e fomos embora.
Para que tudo fosse perfeito, faltou apenas conhecer o Paffaro, Stegun e o mestre Paulo Branco. Mas com certeza outras oportunidades virão, para todos, num bom boteco, poderem ter e fazer as amizades crescerem sem fronteiras.

Campinas, 31 de agosto de 2010.
Carriero, testemunha ocular dos fatos acontecidos.

3 comentários:

Mônico Reis disse...

Nunca vou me esquecer desse dia!
Experiência incrível!
Valeu brother!!!
Abração e bons traços

manohead disse...

confesso que ri em alguns momentos e jáme bate a saudade dessa aventura que tivemos. Foi um final de semana incrivel, digno dos melhores filmes do cinema. Ano que vem novamente? Só o tempo dirá pq voltande não falta! grande abraço meu nobre amigo!

Diemer disse...

Grande Carriero! Cara, são experiencias como essas que dizem o valor da amizade! Valeu pelaparceira, e que venham muitos outros encontros!